Greve de Fome por Justiça no STF: Avaliação médica nº 10

By agosto 11, 2018Uncategorized
Foto: Adilvane Spezia | MPA e Rede Soberania

Foto: Adilvane Spezia | MPA e Rede Soberania

12º dias sem comer e os sintomas clínicos tem se agravado ainda mais, nesta fase a equipe médica tem demonstrado preocupação para com a saúde física e mental de Luiz Gonzaga (Gegê), Frei Sergio Görgen, Jaime Amorim, Zonália Santos, Vilmar Pacífico e Rafaela Alves. Com a mesma intensidade a equipe tem monitorado o jovem Leonardo Soares, que hoje (11) completa seu 5º dia em Greve de Fome, pois já apresenta sinais de fraqueza e debilidade física.

Conforme a Médica de Família e Comunidade, Maria da Paz Feitosa de Sousa, a pressão arterial tem alterado muito e precisa de monitoramento 24 horas por dia, pois está cada vez mais difícil de controlar. “Outro fator bastante preocupante é a hipoglicemia, os picos têm sido cada vez mais frequentes e com valores bastante baixos, o que aponta uma criticidade do quadro médico”, explica a doutora.

Foto: Adilvane Spezia | MPA e Rede Soberania

Foto: Adilvane Spezia | MPA e Rede Soberania

As dores musculares, e aqui é preciso considerar que o coração, estomago e intestino também são músculos, tem se agravado, assim como a fadiga, o cansaço e as dores de cabeça. “Alguns já apresentam indisposição para os alongamentos matinais, para suprir essa demanda os grevistas passaram pelo atendimento de um fisioterapeuta, o objetivo é ativar a circulação e prevenir contraturas, fadiga e dores musculares. Percebemos o aumento na irritabilidade, ansiedade e sonolência dos manifestantes e a perda de peso tem sido constante”, relata Dr. Ronald Wolff.

A equipe médica destacou ainda o acentuado estado de debilidade física dos grevistas que completam doze dias sem se alimentar, ingerindo apenas água e soro. Como parte do acompanhamento médico, os sete grevistas seguem recebendo sessões de massagens e reik.

 

Por Comunicação da Greve de Fome­