Agricultura Camponesa e Agroecologia no centro do debate

WhatsApp-Image-20160728 (4)

Camponeses, agricultores e pesquisadores se reúnem para elaboração de Plano Estadual de Agricultura Camponesa e Agroecologia. Foto: MPA

O Seminário da Rede Sergipana de Agroecologia (RESEA) está sendo realizado entre os dias 28 e 29 de julho, ontem e hoje, na Comunidade Católica Bom Pastor em Aracaju-SE. O objetivo é discutir um Plano Estadual de Agricultura Camponesa e Agroecologia.

O seminário reúne agricultores, pesquisadores, camponeses e representantes dos movimentos sociais do campo, entre eles o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), para debatem sobre o fortalecimento da Agricultura Familiar e Camponesa, bem como, a Agroecologia em Sergipe.

WhatsApp-Image-20160728 (3)

Horário Martins, Paulo Petersem, Eraldo Ramos Filho, Cassio Trovatto e pensadores do e no campo em 2 dias de debater e planejamento. Foto: MPA

A programação do evento contempla o debate da Agroecologia e Campesinato com a contribuição de Horácio Martins e Paulo Petersem, ambos profundos conhecedores do tema. Uma mesa redonda com o tema Experiências e Desafios do Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica e, do Planejamento e Desenvolvimento Territorial, com a contribuição de Eraldo Ramos Filho e Cassio Trovatto. Assim como, a troca de experiências de construção do Plano Camponês, entre os presentes. Temas que irão subsidiar o Plano Estadual de Agricultura Camponesa no Estado.

Segundo os organizadores nestes dois dias busca-se fazer uma reflexão e construção coletiva de um plano que venha a propor políticas públicas e programas com capacidade de contemplar a diversidade do campesinato sergipano, como indígenas, quilombolas, pescadores, rizicultores, assentados da Reforma Agraria e comunidades camponesas.

Para o MPA a construção coletiva de um plano que contemple o conjunto do campesinato é se suma importância, assim como, não se pode esquecer de neste plano considerar as lutas históricas, buscando sempre a construção da Soberania Alimentar, Genética, Hídrica, Energética e Territorial.

Por Comunicação MPA