Camponeses do MPA em Seberi realizam a doação de uma tonelada de alimentos saudáveis e de qualidade

Foto: MPA

Foto: MPA

No dia Mundial da Alimentação e da Soberania Alimentar, 16 de outubro, camponeses e camponesas do MPA, vinculados a Cooperbio em Seberi, no noroeste do Rio Grande do Sul, realizam a doação uma tonelada de alimentos saudáveis e de qualidade para quatro entidades no município: a Secretaria de Educação; Assistência Social; Fundação Hospitalar PIO XII; e, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE).

Os produtos doados têm origem na agricultura camponesa e foram cultivados pelos próprios camponeses e camponesas do Movimento na região, revelando a diversidade do Campesinato local. Sobre a doação desta tonelada de alimentos saudáveis, Debora Varoli, da coordenação nacional do MPA no RS, afirma:

Foto: MPA

Foto: MPA

“A melhor forma de comemorar a data é relembrando a importância de uma alimentação saudável e de qualidade, que seja acessível a toda população garantindo assim a soberania alimenta. É por isso, que nós estamos fazendo a doação para entidades que ajudam a população mais vulnerável com uma comida orgânica e com alto nível nutricional”.

Por sua vez o jovem camponês do Movimento, Leonardo Spingler, relata “não teve como não perceber no rosto de cada criança, de cada pessoa a alegria em receber estes alimentos, que nada mais é do que o fruto do trabalho dos camponeses e camponesas do MPA, são os frutos da luta e da resistência. A entrega dos alimentos foi um momento bastante místico, o que fortalecem nossa luta”.

Foto: MPA

Foto: MPA

Para o MPA a produção de alimentos saudáveis tem sido um dos pilares da organização, fundamentais para que possamos alcançar a soberania alimentar como um direito dos povos a definir suas próprias políticas e estratégias sustentáveis de produção, distribuição e consumo de alimentos. Assim como, para garantir o direito à alimentação a toda a população, com base na pequena e média produção, respeitando suas próprias culturas e a diversidade dos modos camponeses de produção, de comercialização.

Para além disso, a Soberania Alimentar para o MPA é um direito que os povos têm a produzir seus próprios alimentos, é um princípio que orienta a luta camponesa, é uma proposta alternativa de produção e consumo, que apoia os povos em sua luta contra o agronegócio e as políticas neoliberais promovidas por intuições financeiras e transnacionais.

Foto: MPA

Foto: MPA

A ação reforma ainda um dos valores do MPA que é a Solidariedade de Classe, para além de fortalece a Aliança entre o Campo e a Cidade por meio do alimento saudável.

 

Por Comunicação MPA