Foto: STIU-DF

Foto: STIU-DF

O Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA manifesta seu total apoio a greve dos eletricitários e eletricitárias, reafirmamos que somos parte desta luta e deste processo, e avaliamos que essa paralisação de 72 horas mostrou a força dos trabalhadores e trabalhadoras que cruzaram os braços em defesa da Soberania Nacional e da nossa energia.

Nós camponeses e camponesas sentimos muito o impacto do golpe no setor energético, além dos aumentos abusivos do preço da luz, a ameaça do fim do subsídio para a eletricidade rural representa a volta do candeeiro a realidade do campo, além, de influenciar diretamente na capacidade de produção e no preço dos alimentos na cidade, permitir essa medida pleiteada pelos golpistas é criar um caos no Campesinato brasileiro.

Reafirmamos aqui nosso compromisso e solidariedade com todos e todas, mesmo com a decisão arbitrária do TST, não impediu o exito da greve, fruto do esforço do Coletivo Nacional dos Eletricitários.

Sabemos que essa luta é permanente e deve ser levada por toda a sociedade na cidade e no campo, os impactos da privatização do setor elétrico serão os mais nefastos possíveis para a classe trabalhadora, iremos resistir até que qualquer ação usurpadora seja engavetada e derrotada, aproveitamos também para reforçar nossa posição que o atual presidente da Eletrobras, Wilson Pinto Jr, não tem condições algumas de seguir neste cargo, quem é conivente
com a privatização de um de nossos maiores bens não é digno para seguir neste espaço, que siga o exemplo de Pedro Parente e renuncie.

Seguimos em luta camaradas!

2018 ano de Plantar o Futuro

Saudações Camponesas do MPA


Brasília, 13 de junho de 2018