Mutirão da Esperança Camponesa: “momento de revigorar nossa militância”, afirma jovem camponês

O Mutirão tem revigorado a mística militante. Foto: MPA

O Mutirão tem revigorado a mística militante. Foto: MPA

Em Rondônia ao norte do país, camponeses e camponesas do MPA dão passos largos na construção do Mutirão da Esperança Camponesa. Entre os dias 18 e 19 de maio deste ano, foi a vez do no município de Machadinho D’ Oeste, contemplando os camponeses e camponesas do Assentamento Amigos do Campo.

Nesta etapa do Mutirão da Esperança Camponesa foi realizado a visita nas unidades camponesas de 93 famílias em três linhas do Assentamento. Na parte da manhã e tarde foram realizada as visitas nas famílias e a noite uma reuniões com a comunidade.

Durante a manhã e tarde foram realizadas as visitas as unidades camponesas e a noite, a reunião na comunidade. Foto: MPA

Durante a manhã e tarde foram realizadas as visitas as unidades camponesas e a noite, a reunião na comunidade. Foto: MPA

Na oportunidade debateu-se sobre a atual conjuntura em que o país tem vivido com constante retirada de direitos dos trabalhadores do campo e da cidade, assim como, a Reforma da Previdência, a retirada de direitos especificamente dos trabalhadores do campo e o Ocupa Brasília que foi realizado na última quarta-feira, 24/05, quando 200 mil trabalhadores de todo país foram para Brasília exigir fora Temer e Diretas por Direitos.

Segundo o jovem camponês do MPA, Alessandro, “o Mutirão da Esperança Camponesa está sendo um espaço de muita formação e prática, momento de revigorar nossa militância que fazia tempo não contribuía com os trabalhos junto ao povo, despertando daqui para frente à disposição de contribuir em outros momentos, afinal quem alimenta o Brasil exige respeito”.

Por Comunicação MPA