MPA repudia a prisão de Julián Andres Gil Reyes militante do Congresso dos Povos na Colombia

O Cenário de perda de direitos e violência contro os povos é crescente no Brasil e na Colômbia, o MPA recebeu com repudio a noticia da prisão arbitrária do companheiro Gil em Bogotá ocorrido nesta quarta (6). não podemos admitir que ser liderança social seja considerado crime.

Veja nota do Movimento na integra:

MPA repudia a prisão de Julián Andres Gil Reyes

No dia 6 de junho, o Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA do Brasil, soube da prisão de Julián Andres Gil Reyes. Sabemos da dedicação e desempenho do Sr. Gil na luta pelos direitos e dignidade do povo colombiano, ocupando o cargo de Secretário do Congresso dos Povos.

Expressamos nossa profunda preocupação com sua detenção e solicitamos que todas as garantias processuais possíveis sejam fornecidas. O contexto de ataques permanentes contra líderes sociais como o Sr. Gil, de quem recebemos relatórios diários, aumenta nossa preocupação.

Do Brasil, expressamos nossa solidariedade ao Congresso dos Povos. Vivemos em um crescente ataque aos direitos humanos em nossa América, não podemos admitir que as pessoas que lutam pela vida são penalizadas.

Gil é reconhecido como um líder da juventude defensor dos direitos humanos, e não há razão para ser um prisioneiro, ser a liderança social não é um crime.

Para uma América Latina com paz e justiça social, continuaremos

Brasília, 9 de junho de 2018