MPA lança segunda edição da “Campanha Natal Sem Veneno”

Foto: MPA

Foto: MPA

Com objetivo de garantir alimentos saudáveis na mesa das trabalhadoras e trabalhadores do campo e da cidade os camponeses e camponesas do MPA, vindos de 16 Estados reunidos no município de Vila Valério, Espirito Santo realizaram neste fim de semana o lançamento da segunda edição da “Campanha Natal Sem Veneno”. A Campanha é um ato de Solidariedade, Saúde e Soberania.

Está é a segunda edição da Campanha Natal Sem Veneno, e assim como a primeira, tem ofertado cestas camponesas com produtos do Campesinato local, “as cestas são um elo entre o campo e a cidade, por lado as famílias receberão cestas de alimentos saudáveis que poderão consumir nos festejos natalinos, por outro as famílias camponesas que se dedicam à produção saudável terão um reconhecimento ao esforço por meio da comercialização desses alimentos a preço justo”, explica o jovem camponês e dirigente do MPA, Bruno Pilon.

Em cada Estado a Campanha tem tomado formas diferentes, confira algumas experiências em andamento:

No Rio de Janeiro as Cestas Camponesas tem sido recheadas com uma diversidade de produtos vindos direto do campo para a mesa dos trabalhadores da cidade, o preço, bem acessível para que todas as famílias possam celebrar o Natal com produtos sem veneno. Só não dá para esquecer que a Cesta Camponesa no Estado tem a chamada aberta para pedidos até 10/12/2017 às 23:58 horas, acesse o site da cesta, faça seu login e veja os produtos disponíveis para esta chamada.

Em Santa Catarina os camponeses e camponesas do MPA estão organizando as cestas camponesas com produtos agroecológicos e de preço acessível, encurtando o caminho entre a lavoura até a mesa dos trabalhadores do campo e da cidade neste natal, tudo sem veneno. No Espirito Santo as famílias além de adquirir os produtos nas feiras realizadas semanalmente na Cidade de Vitória, poderão fazer doações em dinheiro que ser integralmente convertido em produtos para entidades de apoio a pessoas carentes. Além disso o Movimento tem se dedicado a  comercialização de cesta os pedidos das cestas podem ser feitos pela internet, basta acessar o link, seguir o passo a passo e fazer seu pedido.

No Pará a Campanha Natal Sem Veneno já está nas ruas e faz parte das reivindicações das famílias camponesas acampadas as margens da BR – 010 em Ulianópolis. No Paraná os camponeses e camponesas do MPA estão organizando um Especial Cestas Camponesas por um Natal Sem Veneno, já são mais de 50 unidades apenas em uma região do Estado. “O objetivo é ampliar o número de cestas entregues, diversificar os produtos e ampliar as articulação com relação ao tema”, explica Valter Israel da Silva, camponês e dirigente do MPA no Estado.

No Rio Grande do Sul, as cestas estão sendo disponibilizadas nas feiras camponesas e agroecológicas do Movimento, mas também podem ser acessadas vias web, confira no link das delícias e faça sua encomenda, afinal um natal sem veneno é possível por meio da Agricultura Camponesa Agroecológica. Ainda no RS está no ar o site da Feira da Agricultura Camponesa nele o consumidor encontra todos os produtos do Campesinato com preços acessíveis. Faça sua encomenda pelo site ou compareça na Feira, que  é fruto da Aliança Camponesa e Operária entre o Sindipetro RS e o MPA.

Para os que estiverem pelo Rio de Janeiro neste fim de ano e quiserem se hospedar, ou até mesmo saborear as delícias da roça num espaço com alimentação saudável, cultura e política venha para o Raízes do Brasil na rua Áurea, Santa Teresa-RJ.

Na oportunidade o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) também divulgou uma carta, confira na integra:

Campanha Natal Sem Veneno

O Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) lança a segunda edição da Campanha Natal Sem Veneno com objetivo de garantir alimentos saudáveis na mesa das trabalhadoras e trabalhadores do campo e da cidade. Queremos colocar alimentos agroecológicos na mesa da sua família neste Natal. A “Campanha Natal Sem Veneno” é um ato de Solidariedade, Saúde e Soberania!

Nós camponeses e camponesas do Brasil, lutamos e defendemos a Soberania: alimentar, energética, hídrica e territorial, diante do desafio que é produzir alimentos saudáveis no país, em um momento político de golpe de estado. Na atual conjuntura os trabalhadores do campo e da cidade sofrem com a perda dos seus direitos e o enfraquecimento das políticas sociais, por isso a “Campanha Natal Sem Veneno” se insere na luta de defesa da soberania do povo brasileiro. Produzir alimentos saudáveis e construir espaços de distribuição direta aos trabalhadores é um ato de fortalecimento e autonomia popular, por isso convocamos todas trabalhadoras e trabalhadores também da cidade a fortalecer essa campanha.

A saúde do povo brasileiro está ligada diretamente aos alimentos que consumimos. Somente a Agricultura Camponesa pode fomentar o projeto de transição agroecológico de forma efetiva e massiva. A “Campanha Natal Sem Veneno” busca estimular a compra e o consumo de produtos oriundos das famílias camponesas. Garantir aos trabalhadores uma ceia com alimentos saudáveis é uma estratégia para superar os malefícios causados pelos produtos convencionais que são produzidos pelo agronegócio com taxas elevadas de agrotóxicos e com sementes transgênicas. Nós do MPA acreditamos que alimentos não se convertem em meros lucros da indústria. Alimento é saúde, é direito, é vida para a população do campo e da cidade.

Vivemos um cenário nacional de ofensiva do capitalismo contra o povo e seus direitos conquistados com muita luta e organização. Diante disso, a solidariedade é fundamental, porque a luta da classe trabalhadora é uma só: contra os opressores e poderosos. Igualmente são as lutas do campo e da cidade, não são separadas, mas quando suas ações se mobilizam juntas, em solidariedade, se multiplica a força para a transformação social. O capital trabalha para dividir o povo, mas a solidariedade de classe entre campo e cidade pode resistir e construir diferentes formas de luta.

Nossa “Campanha Natal Sem Veneno” faz a convocação para todas as trabalhadoras e trabalhadores do campo e da cidade para que possamos juntos defender e consumir os alimentos produzidos pelas famílias camponesas. Isso é contribuir com a produção de alimentos saudáveis, com a soberania alimentar e a solidariedade entre os setores populares, fortalecendo a aliança entre o campo e a cidade.

Plano Camponês, Aliança Camponesa e Operária por Soberania Alimentar!

Por Comunicação MPA