Foto: MPA

Foto: MPA

Com o objetivo de fortalecer a resistência e protagonismo das mulheres na organização da produção camponesa, o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) em Alagoas realizou entre os dias 8 a 10 de junho seu XII Encontro Estadual, momento regado a muita mística e animação que marca a história e as lutas do Campesinato alagoano.

Realizado na Comunidade Lagoa da Coroa, município de Estrela de Alagoas o evento reuniu mais de 70 pessoas entre camponeses e camponesas, convidados, amigos, parceiros e aliados de luta do Movimento, entre eles, representantes do MST, Cáritas Brasileira, Associação de Agricultores Alternativos (AAGRA), Movimento Pró-Desenvolvimento Comunitário (MPDC), Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL), Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPA), Instituto Federal de Alagoas (IFAL), e do Povo Xukuru-Kariri e os padres, José da Silva e Motinha.

Foto: MPA

Foto: MPA

A abertura do evento foi realizada com a mística que resgatou as lutas e resistência camponesa, seguida da Análise da Conjuntura, com os olhares para os municípios e comunidades, para o Estado, o país e também internacional, com a contribuição de Fernando Lima e José Hélio. Para completar a programação do dia, já no entardecer, os participantes assistiram e debateram sobre o filme brasileiro produzido em 2006, Tapete Vermelho, do gênero comédia, com roteiro de Rosa Nepomuceno e direção de Luiz Alberto Pereira a obra faz uma crítica a sociedade dá época, mas que muito se assemelha ao momento que o país vive hoje.

No segundo dia do Encontro debateu-se sobre a Produção, Mulheres e Campesinato e o desafio de como fazer para avançar na organização da produção camponesa nas comunidades?, debate conduzido pelas companheiras do Movimento, Vera Lúcia, Salete Barbosa e Grupos de Base de Palmeira dos Índios. Ainda neste dia “foram realizados relato de experiências concretas na base do MPA, como feiras, agroindústria, cisternas calçadão, quintais produtivos e cooperativas, um momento muito importante”, explica Vera Lúcia, da direção estadual do Movimento.

Foto: MPA

Foto: MPA

Como num piscar de olhos a XII edição do Encontro Estadual do MPA em Alagoas chega no seu último dia, momento em que debateu-se e elencou-se quais são os desafios da conjuntura e do MPA com a contribuição da Rafaela Alves, da coordenação nacional do Movimento. Quais são prioridades do MPA e também o planejamento destas ações, de onde foram tiradas as deliberações e encaminhamentos. Outro ponto debatido foram as Eleições de 2018, o Congresso do Povo que será realizado ainda este ano e a Assembleia Extraordinária da Cooperativa de Produção e Comercialização Camponesa do Estado de Alagoas (COOPCAM).

Antes mesmo que desse por encerado o Encontro, num momento de forte mística, foi apresentada e homologada a Coordenação Estadual do MPA, e a indicações das linhas de ações para atuação do MPA em Alagoas para o próximo período.

Por Comunicação MPA