Lançamento da Jornada Continental pela Democracia e contra o Neoliberalismo é realizado na II Assembleia Continental da CLOC-VC

dia_3_35_de_57

Lançamento da Jornada Continental pela Democracia e contra o Neoliberalismo, na Colômbia. Foto: Comunicação CLOC-VC

Durante o terceiro dia da II Assembleia Continental da CLOC-VC, diferentes movimentos continentais realizaram o lançamento oficial da Jornada Continental pela Democracia e contra o Neoliberalismo.

Compuseram a mesa do ato: Nalu Farias da Marcha Mundial das Mulheres (MMM), Miguel Morantes da Central de Trabalhadores da Colômbia (CTC), Ediogenes Orjuelo da Central Unitária de Trabalhadores e a Confederação Sindical das Américas (CUT-CSA), Karin Nansen Amigos da Terra da América Latina e Caribe, Juan Francisco Santos ALBA dos Movimentos Capítulo Cuba e Diego Montón da CLOC-Via Campesina.

Liderada está ação continental a Confederação Sindical das Américas (CSA), a qual se formou a partir do movimento sindical e a compõe todos os sindicatos o Continente. A formação da CSA tem sido um passo muito importante como primeira medida para a consolidação do movimento sindical das Américas, de onde se conquistou em 2005 a derrota da Área de Livre Comércio das Américas (ALCA), a mais alta aspiração da potência Imperialista de criar uma única zona de comércio em todo o Continente para atender ao desejo de desenvolver plenamente a essência do Capitalismo.

18221593_1685068191506625_6111099034017654755_n

Em nome de suas organizações, delegados e delegadas assumiram o compromisso. Foto: Comunicação CLOC-VC

O CSA desde a sua criação tem se proposto, não só tentar guiar o movimento sindical na luta e consolidar a unidade, mas tem buscado realizar um processo que busca a consolidação da maior quantidade possível de todas as organizações que se unem na luta e entendam quais são os principais inimigos, e, o que temos que defender.

Como um primeiro passo, poderia identificar questões que unem os trabalhadores do Continente e no âmbito de um amplo processo de discussão construir, escrever e formular teoricamente a Plataforma de Desenvolvimento das Américas. Uma Plataforma Política que sirva como uma ferramenta em suas lutas de suas nações, de seus povos, para a educação pública, pela defesa da saúde pública, pela defesa da terra, o ambiente, a água, a defesa dos trabalhadores e das mulheres.

As maiorias que acompanham este evento convergem na ideia de conseguir aglutinar a maior quantidade de povos, de homens e mulheres, trabalhadores, de forças políticas e setores produtivos que coincidam em vários aspectos, primeiro que lutam contra o Imperialismo Norteamericano, o inimigo principal que lidera a direita em nossos países, que encarna o Capitalismo Monopolista e o desejo de controle político, econômico e militar do planeta.

Também, têm se proposto com o tema a unificação de todos os setores para lutar pela Soberania, para comerciar de forma complementar e não sob os acordos de livre comércio predatório destinados a facilitar para as Multinacionais o controle dos mercados que submetem os países a entregarem seus recursos natural, destruir sua terra, renunciar a sua Soberania Alimentar, para dominarem os alimentos no mundo e, portanto, os campesinos não terem o direito, mesmo para selecionar suas sementes.

lanzamjornasambclocmay17cort

A construção da Jornada Continental nasce do crescente avanço do Neoliberalismo. Foto: Comunicação CLOC-VC

Neste contexto, em dezembro de 2015, em uma reunião realizada em Havana-Cuba foi levantada a necessidade de escolher um dia ou uma semana por ano para mobilizar o Continente Contra o Neoliberalismo, pela integração dos povos e esse evento se realizou em novembro da qual se desenvolveu com júbilo, muito animo e demostrou que sim, se pode. Daqui os diferentes movimentos, como o Jubileu Sul, a CLOC-Via Campesina, a Marcha Mundial das Mulheres e muitos outros, saem com o compromisso de realizar a cada ano o Jornada Continental Contra o Agronegócio.

Este ano a Jornada Continental será de 16 a 18 de novembro, de onde se espera receber representações de todos os movimentos continentais na cidade de Montevidéu, Uruguai, onde será realizado uma mobilização e se espera, que seja acompanhada com os lançamentos que serão realizados em diferentes países.

Contra o Capitalismo e pela Soberania Alimentar de nossos povos! América unida segue em luta!

 

Por Comunicação da CLOC-VC

Tradução Livre: Comunicação MPA