Foto: Caravana Nacional de Luta Camponesa

Foto: Caravana Nacional de Luta Camponesa

Em São Paulo, brigada de juventude camponesa anima e politiza o processo eleitoral.

Desde o dia 25 de agosto, jovens militantes de diversos lugares do país realizam um importante trabalho na capital paulista. Nomeada de Brigada Nacional do MPA Artes de Revolucionar, o grupo de jovens do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), por meio de atividades de agitação e propaganda leva, até os trabalhadores da grande metrópole, denúncias sobre a atual conjuntura política e a defesa de candidatos populares.

Foto: Caravana Nacional de Luta Camponesa

Foto: Caravana Nacional de Luta Camponesa

A partir do golpe institucional de 2016, que impediu a presidenta Dilma de continuar seu governo, trabalhadores do campo e da cidade sofrem com sucessivas perdas de direitos. Com isto, assistimos nos últimos anos um aumento gradativo no índice de desemprego e da extrema pobreza, principalmente nos grandes centros urbanos. Deste modo, os movimentos sociais afirmam alianças com candidatos que defendem os direitos do povo, como uma das saídas possíveis.

As atividades realizadas pela Brigada são teóricas e práticas. Seus integrantes participaram da oficina de grafite com Rodrigo Smul, realizada dia 25 de agosto na Laje CUT no Brás. Além de oficinas de teatro, comunicação popular e batucada com integrantes da Caravana Nacional de Luta Camponesa Clodomir de Morais, do MPA. Houve também uma formação com Cibele Viera, da direção da SINDIPETRO, sobre Soberania Nacional e a defesa da Petrobras. Outra formação foi sobre conjuntura histórica e política do estado de São Paulo e sua importância na América Latina, com Gabriel Gonçalves do MAB.

Foto: Caravana Nacional de Luta Camponesa

Foto: Caravana Nacional de Luta Camponesa

Na prática, os jovens participaram de uma panfletagem da edição especial do Brasil de Fato sobre a candidatura de Lula. A ação ocorreu no dia 27 de agosto, na saída da estação metroviária de Anhangabaú, organizado pela Frente Brasil Popular. Na manhã do dia 31 os (as) brigadistas participaram de um ato político, organizado pelos petroleiros, na sede da Petrobras em São Paulo, sobre a pauta de reivindicações pela participação de lucros e resultados (PLR) para todos e todas e contra o plano de cargos e remunerações (PCR), além da defesa da Soberania Nacional.

“Na conjuntura política atual, onde nossa democracia sofre duros golpes por parte de uma burguesia antinacionalista, torna-se de grande importância a organização da juventude na construção do processo eleitoral de 2018. A juventude deve ser protagonista nas lutas em defesa da Soberania Nacional, da Democracia, contra o avanço fascista e na luta por uma transformação profunda da nossa sociedade.” Afirma o jovem Jhonanta Maurilio, integrante da Brigada.

Foto: Caravana Nacional de Luta Camponesa

Foto: Caravana Nacional de Luta Camponesa

A brigada de jovens seguirá até outubro, onde por meio da agitação e propaganda continuará levando informação e formação para os trabalhadores e trabalhadoras da grande São Paulo.

 

Por Caravana Nacional de Luta Camponesa