Jovens detidos pelo exército em Hulha Negra (RS) são liberados provisoriamente

Foto: www.jornalminuano.com.br

Foto: www.jornalminuano.com.br

Os dois jovens detidos pelo Exército na manhã de quarta-feira, 30, quando participavam de manifestação na BR 293, proximidades do trevo de acesso à Hulha Negra, RS, foram liberados de forma provisória. As informações compartilhadas pelo presidente do Partido dos Trabalhadores de Bagé, cidade onde os dois foram mantidos sob custódia do Exército, Flavius Dajulia, dão conta que ambos serão processados pela Justiça Militar, sendo mantidas as acusações iniciais.

Renato Paulo Pires Porciúncula e Luiz Adilson da Rosa, residentes em Bagé, são os acusados. Ambos teriam chegado algemados na manhã de hoje na audiência, o que teria levado a mãe de um deles ao desespero, alegando que o procedimento não era necessário, por se tratar de um jovem trabalhador. Conforme foi possível apurar, os dois são operários da construção civil, exercendo a função de montadores mecânicos.

Segundo manifestação do general José Ricardo Vendramin Nunes, emitida em entrevista coletiva na quinta-feira, 31, os dois responderão na Justiça Militar por obstrução, desobediência e crime militar. Conforme relato de Dajulia, os dois foram colocados em liberdade provisória. A defesa está sendo organizada pelos advogados Mario Pinheiro, Elton Barcellos e Francisco Estigarribia.

O religioso franciscano e dirigente da Via Campesina, Frei Sergio Görgen, manifestou-se sobre o caso nesta manhã, destacando preocupação com o caso: “É um precedente altamente perigosos civis presos em quartéis, julgados pela justiça militar e com acusações absurdas. Parecido demais com 1964. A hora de reagir é agora, no início de um processo cujo resultado o Brasil já conhece: ditadura prolongada”.

Relembrando o fato:

O protesto realizado na BR 293, nas proximidades do trevo de acesso à Hulha Negra (RS), na quinta-feira, 30, foi dissolvido por ação de grupamento do Exército que se deslocou de Bagé. Pelo menos um manifestante foi ferido por disparo de arma munida com bala de borracha, além dos dois jovens detidos. O grupamento responsável pela dissolução da manifestação que obstruiu parcialmente a via no período da manhã foi composto pelo 3º Regimento de Cavalaria Mecanizada (3º RC Mec) e pelo 3º Pelotão de Polícia do Exército (3º Pel PE), com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Brigada Militar.

 

Por Rede Soberania