Jovens Camponeses do ES organizam a I Brigada Derli Casali

By fevereiro 7, 2017AgitProp, Juventude
DSCN9586

Juventude camponesa do MPA-ES que I Brigada Estadual Derli Casali. Foto: MPA

Jovens camponeses do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) no Estado do Espírito Santo se organizam e constroem a I Brigada Estadual Derli Casali. Nos dias 31 de janeiro a 05 de fevereiro estiveram na capital Vitória, fazendo estudos e desenvolvendo técnicas de agitação e propaganda.

Reuniram jovens dispostos a fortalecer o papel de organização da juventude camponesa, para as técnicas de agitação e propaganda e avançar na produção de alimentos saudáveis. Essa brigada teve como principais objetivos formação política e desenvolver técnicas de agitação e propaganda.

DSCN9553

Brigada de Juventude no ES realizando intervenção durante feira. Foto: MPA

A I Brigada da Juventude Camponesa Derli Casali, vem homenageando o companheiro capixaba, Derli Casali, que nasceu em 1954, começou sua militância logo quando jovem, quando se indignava com a desigualdade social nas terras capixabas, Derli buscou na teologia da libertação os elementos para ajudar a organizar o povo, foi perseguido pela UDR (União Democrática Ruralista) e nos tempos de regime militar foi ameaçado de morte por muitas vezes. Foi padre durante cerca de cinco anos no ES, ajudou na construção do PT e do MST, contribuiu por muito tempo como agente da Comissão Pastoral da Terra. Depois de deixar o sacerdócio, Derli seguiu firme na luta pelos direitos dos camponeses, e continuou sua trajetória na construção e no fortalecimento do MPA, contribuiu com a organização a nível nacional, passando seus últimos três anos no estado do Pernambuco. Apesar de seus cabelos grisalhos Derli carregava uma força e uma disposição que assustava a quem não o conhecia, Derli apostava fortemente na educação popular como construtora da liberdade, reafirmando isso em um de seus tantos escritos “O papel fundamental da educação popular é o de alimentar o projeto revolucionário. Partindo deste princípio, o papel do educador revolucionário é o de reinventar o ser humano, de (re)projetá-lo. Não podemos esquecer que toda luta que se afirma revolucionária tem a necessidade de estar se reinventando sempre, redesenhando o mapa da humanização…”.

Durante os dias da brigada, a juventude passou por análise de conjuntura, trabalho de base, a luta de classes, processo histórico da agitação e propaganda, brigadas de juventude no MPA, oficinas de produção de materiais artísticos, teatro e intervenção de rua.

DSCN9026

Momento de formação com a juventude camponesa. Foto: MPA

Estiveram contribuindo para a formação da juventude, os dirigentes do MPA Valmir Noventa com o histórico do movimento e analise de conjuntura, Roseli Maria de Souza com trabalho de formação de base, o Levante Popular da Juventude com histórico da agitação e propaganda e Paulo Scarim (professor na Universidade Federal do Espírito Santo – UFES) com debate do alimento no Brasil e no mundo.

Dentre as atividades da brigada, realizaram uma intervenção de rua, denunciando o agronegócio, as multinacionais dos agrotóxicos (Monsanto, Syngenta, Cargil, Bayer) e a mídia golpista. Na feira que acontece aos sábados na rua 07 de setembro, onde passam muitas pessoas, os jovens caracterizados fazem teatro, com os rostos pintados e vários materiais produzidos. A população interagiu e participou da proposta do teatro, dando entrevista positivas ao movimento.

DSCN9292

A mística do MPA. Foto: MPA

Brigada Derli Casali é uma atividade de formação de jovens que vem com proposito de também fortalecer a união campo e cidade. A juventude precisa de visibilidade e ser protagonistas na organização do povo, e a agitação e propaganda é uma alternativa de diálogo com a sociedade a partir do alimento saudável, como elemento de construir a aliança camponesa e operária.

“Poesia e Rebeldia Derli Ousa a Nascer, Juventude Socialista é o Povo no Poder”

Por Comunicação MPA