Foto: CLOC - Via Campesina Internacional

Foto: CLOC – Via Campesina Internacional

A IV Escola Continental de Mulheres do Campo da CLOC-LVC começou no dia 16 de outubro, no marco do Dia da Mulher Rural e Dia Mundial da Soberania Alimentar dos Povos e Contra as Transnacionais; que são lutas históricas em defesa dos territórios, dos alimentos saudáveis, da vida de nossos povos e de nossas sementes, que preservamos, multiplicamos e mantemos para garantir a biodiversidade dos alimentos no continente.

Até 2 de novembro, as protetoras da terra, da alimentação e da vida, inspiradas em avançar e tecer juntas as saídas contra toda a violência do capitalismo em cada território, se fortalecem no processo de formação política que se realiza na Escola Nacional de Agroecologia “Semeadoras de Esperanças” que está sendo realizada na localidade de La Orilla de Auquinco, Comuna de Chépica, no Chile. Construindo coletivamente, as mulheres do campo na América Latina, com força e sabedoria, os caminhos de esperança para a emancipação das mulheres e dos povos.

Na ocasião, a organização anfitriã é a Associação Nacional de Mulheres Rurais e Indígenas ANAMURI, juntamente com o CLOC – LVC Chile, que com a mística das lutas camponesas recebeu as 36 companheiras vindas de Honduras, Guatemala, Nicarágua, El Salvador, Porto Rico, Cuba, Panamá, Colômbia, Venezuela, Equador, Peru, Bolívia, Paraguai, Argentina, Brasil e Chile. Expressando toda a diversidade de mulheres que fazem parte das lutas das mulheres rurais no continente.

Foto: CLOC - Via Campesina Internacional

Foto: CLOC – Via Campesina Internacional

A Escola Continental de Mulheres é um processo que visa fortalecer a formação política ideológica com uma perspectiva feminista para mulheres dirigentes e lutadoras de organizações camponesas, indígenas, negras e populares das organizações membros da Coordenação Latino-Americana de Organizações de Campo (CLOC) e da Via Campesina.

A Escola que é organizada a cada dois anos, além de ser um espaço de encontro, reflexão, troca de experiências e formação política feminista para as mulheres, busca avançar e aprofundar o debate sobre a construção do feminismo camponês e popular, fortalecendo o processo político – organizacional e de articulação de mulheres do CLOC – LVC.

De acordo com os objetivos da Escola, o programa de estudos aborda temáticas relacionadas a contextos de lutas comuns: desde a identidade camponesa, sementes e soberania alimentar; os efeitos do capitalismo e do patriarcado no campo; feminismos e diferentes correntes teóricas; a teoria marxista e a luta feminista, e o pensamento dos lutadores feministas e socialistas, entre outros.

Com o feminismo, haverá Socialismo!

Alimentamos nossos povos e construímos movimentos para mudar o mundo! Com feminismo e soberania alimentar!

 

Por CLOC – Via Campesina Internacional

Tradução livre: Adilvane Spezia | Comunicação MPA e Rede Soberania