Formar para Transformar: Jovens camponeses participam do Cone Sul no Paraguai

Aula de agroecologia, sementes e soberania alimentar  com Adriano Munhoz e Del Rosário Denis. Foto: MPA

Registro feito ao final da aula de agroecologia, sementes e soberania alimentar com Adriano Munhoz e Del Rosário Denis. Foto: MPA

A XIX Edição do Curso de Formação Política para Militantes de Base do Cone Sul (Cono Sur) é organizada pela Coordenadoria Latino Americana – Via Campesina, e conta com a participação de militantes vindos de 13 país da América Latina representando 27 organizações, entre elas o Movimentos dos Pequenos Agricultores (MPA).

Fim da aula de Economia Política com educadora popular, Roberta Transpadini. Foto: MPA

Fim da aula de Economia Política com educadora popular, Roberta Transpadini. Foto: MPA

O que curso está sendo realizado em Nova Itália no Paraguai, teve início no dia 5 de julho e terá duração de um mês abordando temas que são pautados cotidianamente nas organizações entre eles: Feminismo, Questão Agrária, Gênero, Mística, questões agrárias, agroecologia… Dentro dessa perspectiva, os cursistas também recebem formação voltada para a compreensão do processo histórico de luta na América.

A jovem camponesa e militante do MPA, Andresa Paiva, destaca a importância do Curso:

“O militante precisa conhecer diversas realidades de luta e entender o porquê da sua militância, são cursos como este que ascendem o fogo da rebeldia e impulsiona a vontade de lutar por uma sociedade mais justa e igualitária.”

Intercâmbio a Comunidade Guahory-PY. Foto: MPA

Intercâmbio a Comunidade Guahory-PY. Foto: MPA

Andressa, que é uma das participantes desta edição do Cone Sul que conta com a presença de 13 país da América Latina de 27 organizações.

Segundo ela: “É muito importante pra mim estar em um espaço como esse, pois são fundamentais na vida de um militante. Pois ajuda entender o processo histórico o qual nos refleti o querer lutar por um mundo socialista. As trocas de experiências, culturas, os debates e os temas abordados nos aproximam bastante e nos faz entender a realidade de diversos países que não difere muito do que vivemos, lutas e objetivos”.

Por Comunicação MPA