Feira itinerante debate sobre a produção de alimentos saudáveis e denuncia modelo agroalimentar

Campesinato presente na Feira Itinerante. Foto: MPA

Campesinato presente na Feira Itinerante. Foto: MPA

Aconteceu a XIII edição da Feira que tem caráter itinerante, a Feira Regional da Economia Popular e Solidária nos dias 03 a 05 de agosto, na praça de eventos na cidade de Nordestina, Bahia.

Entendendo a importância deste evento que valoriza o que são produzidos pelos camponeses e camponesas e sendo também uma forma de comercialização da produção, quinze militantes do MPA – Movimento dos Pequenos Agricultores estiveram participando da Feira. A Feira é uma realização do Grupo Regional de Economia Popular e Solidária (GREPS) com o apoio da FATRES, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Associações e Cooperativas do Município e Governo do Estado.

Artesanatos. Foto: MPA

Artesanatos. Foto: MPA

Para Rogério, coordenador estadual do MPA na Bahia que participou da Feira, fala da importância do evento, do objetivo da feira e da importância do Movimento fazer parte desta atividade.

“Estive como organizador do evento representando o MPA e percebemos que a Feira possibilita um espaço de oportunidade para as organizações, de estabelecer e fortalecer as parceiras, durante a atividade as pessoas participaram de oficinas de formações com temas: o que é a Economia Popular Solidária, Bioma Caatinga, Relação de Gênero, Segurança Alimentar e Nutricional dos Animais.

A feira é o espaço de exposição dos produtos feitos pelos camponeses e camponesas. Os participantes mostraram-se felizes por terem conhecido a Feira Itinerante, as exposições e venda de produtos com muita diversidade, desde cocada, beijú, vinho, vinagre, produtos do couro e etc… produtos feitos em Unidades de Beneficiamento Comunitárias, representando que é possível conviver com o semiárido.

A feira reuniu uma infinidade de pessoas, produtos, sementes, artesanatos... Foto: MPA

A feira reuniu uma infinidade de pessoas, produtos, sementes, artesanatos… Foto: MPA

O MPA durante a atividade esteve com estande para exposição das sementes crioulas: feijão do ano, feijão de corda, milho, mucuna, feijão de porco e uma variedade de sementes. A feira tem como objetivo também dá visibilidade para as pessoas das cidades que é possível a pequena agriculta produzir alimentos saudáveis, com qualidade e quantidade.

A valorização do Campesinato a partir de exposição e comercialização dos seus produtos em feiras, cria espaços de fortalecimento das parceiras, possibilita a formação de pessoas sobre os temas que dialoga com a realidade dos camponeses e camponesas, são estratégias que o MPA abraça e contribui na construção. Participamos da XIII Feira Regional da Economia Popular e Solidária e também estaremos sediando a X Edição da Festa do Licuri na comunidade Quilombola de Várzea Queimada, nos dia 19 e 20 de agosto.

A feira mostrou a diversidade e a riqueza do Campesinato. Foto: MPA

A feira mostrou a diversidade e a riqueza do Campesinato. Foto: MPA

Valdinei, que é Agente Comunitário, no projeto de Apicultura do MPA, nos conta como foi o evento. “Foi uma atividade muito importante par a divulgação dos produtos da Agricultura Camponesa tais como, comida, artesanato e apresentação das culturais da região. Um momento de reflexão com palestra nas Escolas Estaduais do município de Nordestina para alerta a população sobre os problemas que causa a alimentação com agrotóxicos e alimentos industrializados. Ressaltando a importância de consumir alimentos orgânicos. ”

Por Comunicação MPA