Dois manifestantes detidos pelo Exército em Hulha Negra (RS) seguem presos

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O protesto realizado na BR 293, nas proximidades do trevo de acesso à Hulha Negra (RS), na quinta-feira, 30, foi dissolvido por ação de grupamento do Exército que se deslocou de Bagé. Conforme foi possível apurar, pelo menos um manifestante foi ferido por disparo de arma munida com bala de borracha e dois detidos sob acusação de obstrução, desobediência e crime militar.

O grupamento responsável pela dissolução da manifestação que obstruiu parcialmente a via no período da manhã foi composto pelo 3º Regimento de Cavalaria Mecanizada (3º RC Mec) e pelo 3º Pelotão de Polícia do Exército (3º Pel PE), com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Brigada Militar.

As informações preliminares foram publicadas pelo jornal Minuano, de Bagé, cidade onde os detidos estariam mantidos presos em um dos quartéis sob responsabilidade da 3º Regimento de Cavalaria Mecanizada. A publicação acompanhou a entrevista coletiva do general José Ricardo Vendramin Nunes.

A Rede Soberania apurou que a Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa já foi informada do caso. Os deputados estaduais, Jeferson Fernandes (PT-RS) e Pedro Ruas (PSOL-RS) estão acompanhando o caso.

 

Por Rede Soberania