Camponeses no Piauí debatem sobre as consequências desastrosas do golpe para a produção de alimentos

Foto: MPA

Foto: MPA

Os camponeses e camponesas no Piauí entre os dias 18 a 21 deste mês debatem sobre as consequências desastrosas do golpe para a produção de alimentos durante o III Seminário de Produção Camponesa do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA). O evento está sendo realizado em Jaicós-PI, com a participação dos camponeses que fazem parte dos projetos Semiárido Produtivo, Viva Semiárido, e que integram, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) via convênio com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e Superintendência Desenvolvimento Rural (SDR).

Foto: MPA

Foto: MPA

O Seminário que está sendo realizado no semiárido piauiense, tem o objetivo discutir o efeito desastroso do pós-golpe no campo. A forma como tem afetado Políticas Públicas como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) que já teve 7 milhões de reais no Estado, hoje conta com 700 mil. O Minha Casa Minha Vida, já não traz mais esperança de uma moradia digna, milhares de famílias foram excluídas do bolsa família; as pessoas com deficiências, doenças são expulsas dos benefícios previdenciários de forma massiva, explica Maria Kazé, dirigente nacional do MPA.

“A miséria bate a nossa porta, mas não aceitaremos mais passar fome, conhecemos a cara da fome e repudiamos essa possibilidade. Nos preocupa mais os irmãos da cidade, por isso nos juntaremos nessa luta de sobrevivência. Nossos filhos não herdarão a fome”, descreve ela.

Foto: MPA

Foto: MPA

O seminário tem uma riqueza de alimentos que reporta a fartura da roça, com muita fruta, sementes, ervas medicinais, bolos, doces e artesanatos. É importante que se diga que toda a alimentação do Seminário é garantida pelas famílias presentes na atividade.

A abertura do evento foi realizada, ontem 18 de junho, com uma análise de conjuntura do atual momento político que o Brasil está vivendo, o Golpe de 2016, a crise econômica, social, ambiental e política, com a contribuição do companheiro João Luís, do MST em Teresina. “Um momento empolgante foi no debate do MPA sobre as eleições, quando todos lembraram os nomes dos deputados que votaram no golpe e asseguraram que quem votou não voltará”, revela Kazé.

Foto: MPA

Foto: MPA

Até o enceramento, o Seminário contará com a presença do deputado Estadual Francisco Lima, do coordenador do Projeto Viva o Semiárido, Francisco Ribeiro (Chicão), com o diretor do EMATER, Cleber Coutinho, e toda a equipe que irá acompanhar o Projeto Viva o Semiárido do governo do Estado.

Ao longo dos três dias o Seminário irá contemplar ainda uma Plenária de Juventude e outra de Mulheres encerrando com um Forró-Ato pela Democracia.

 

Por Comunicação MPA