Camponeses enceram Greve de Fome no Piauí

Aeroporto (4)Entre os dias 12 e 14 de dezembro, os camponeses Leonardo Machado, Líria Aquino e Vitalina, do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), declararam Greve de Fome contra a Reforma da Previdência no Saguão do aeroporto Senador Petrônio Portela em Teresina-PI.

A Greve de Fome teve início na tarde do dia 12 às 15 horas e teve encerramento às 18 horas e 30 minutos do dia 14/12, quando os grevistas receberam a informação que a votação da Reforma da Previdência havia sido adiada para fevereiro de 2018.

Foto: MPA

Foto: MPA

Durante a Greve no aeroporto muitas pessoas deram total apoio e solidariedade aos camponeses, os apoios vieram do MAB, MST, Frente Brasil Popular, FAMCC, CUT, Partidos, Igreja Católica, professores das universidades UFPI e UESPI de Teresina, Médicos Populares, CARITAS, ASA, Advogados, Movimento Negro e populares que pelo aeroporto passavam.

Para Líria Machado, o que fez resistir à Greve de Fome foi a capacidade e o espirito de luta, a esperança de que juntamente com os companheiros, sairiam vitoriosos nessa batalha, essa greve, foi necessária, seria o jeito mais impactante, de sensibilizar os deputados, a não votarem, a favor da Reforma da Previdência, explica a jovem camponesa.

Além do Piauí mais de 40 pessoas estiveram em greve de fome em todo país, em Brasília militantes do MPA completaram 10 dias em Greve de Fome.

 

Por Comunicação MPA