Camponeses e Camponesas lamentam partida física do companheiro Marco Aurélio Garcia

By julho 20, 2017nota
Marco Aurélio Garcia. Foto: Adilvane Spezia/MPA

Marco Aurélio Garcia. Foto: Adilvane Spezia/MPA

Nós camponeses e camponesas do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) recebemos com imenso pesar a notícia da partida física do companheiro Marcos Aurélio Garcia, que por mais de 50 anos esteve junto, lado a lado com a Classe Trabalhadora nas lutas pelas liberdades democráticas no Brasil.

O companheiro Marco Aurélio ex-assessor especial da Presidência da República para assuntos Internacionais dedicou sua vida a luta dos menos favorecidos e na resistência da transformação da sociedade. Iniciou sua militância ainda jovem no movimento estudantil, nos anos 60 foi presidente da UNE, entre 1970 e 1979, esteve auto exilado no Chile e na França. Após a anistia, voltou para o Brasil e foi um dos fundadores do PT – Partido dos Trabalhadores. Em 1990, na condição de Secretário de Relações Internacionais do PT, foi um dos organizadores e fundadores do Foro de São Paulo, para reunir todos os grupos de esquerda da América Latina e do Caribe.

Foi presidente, interino, do Partido dos Trabalhadores de setembro de 2006 a fevereiro de 2007 e vice-presidente de outubro de 2005 a fevereiro de 2010. Coordenou os programas de governos de Lula nas eleições de 1994, 1998 e 2006 e os programas de Dilma na eleição de 2010.

Como assessor de Lula e Dilma, Marco Aurélio trabalhou para aproximar o governo brasileiro de presidentes progressistas e de esquerda, sobretudo Argentina, Venezuela, El Salvador, Bolívia, Cuba, Equador e Peru. Foi um importante líder na construção e execução da política externa brasileira durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Um dos idealizadores dos BRICS, do fortalecimento das Relações Sul-Sul e um dos pensadores nos assuntos ligados ao Mercosul.

Marcos Aurélio afirmava que: “Alguns setores do Governo Norte – Americano querem um Brasil servil. Em 2016 aconteceu um golpe no Brasil, embora muitos, não admitam. Vários foram os atores protagonistas do golpe: meios de comunicação de massa, setores da Justiça e do graduado serviço público, parlamentares e empresários. Mas, interesses internacionais também estavam por traz do golpe”.

Não podemos deixar de afirmar que Marco Aurélio foi um dos alvo direto de dois golpes em nosso país em 64 perseguido pela ditadura militar, e nos últimos períodos sendo constantemente fustigado pela guerra psicológica instaurada pelo Judiciário e a Mídia contra os lutadores e lutadoras dos direitos democráticos.

Aos familiares nosso abraço, nossa solidariedade e nosso pesar. Contém com nosso compromisso em manter vivos os ideais de liberdade e democracia do companheiro Marco Aurélio Garcia.

Marco Aurélio Garcia!

Presente!!! Presente !!! Presente!!!

 

São Paulo, 20 de Julho de 2017.