Camponeses acampam e interditam obra do governo da Bahia, reivindicando água para comunidades

Foto: MPA

Foto: MPA

Desde do dia 23 de julho, famílias camponesas do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) estão acampadas entorno da obra que interliga o sistema de abastecimento de água, entre a barragens de Ponto Novo e Pedras Altas/Capim Grosso, na Bahia, e solicitam audiência com o Governo do Estado para atender as demandas hídricas do Assentamento Terra Nossa e demais comunidades camponesas da região.

O município de Ponto Novo esta interligando o sistema de abastecimento de água entre as barragens de Ponto Novo e Pedras Altas/Capim Grosso. No percurso da obra várias famílias camponesas estão no entorno e não será contemplada pelo abastecimento de água em suas propriedades, por estão razão, os camponeses/as, ligados ao MPA acamparam e interditaram no percurso da adutora.

Foto: MPA

Foto: MPA

Segundo o dirigente do MPA, Edvagno Rios, e diz que “a decisão do movimento é de permanecer acampados interditando a obra até o governo atender as reivindicações hídrica do Assentamento Terra Nossa e demais comunidades camponesas da região.  O MPA solicita audiência com o governo para encaminhar a pauta na perspectiva do atendimento as demandas”.

De fato, as pessoas que moram na zona rural do semiárido ficam a margens das políticas de abastecimento de água nas propriedades por adutora, a dificuldades ao acesso a água potável para o consumo humano, para o banho, lavar roupas, pratos para os gastos diário e deste modo, precisam de abastecimento por carro pipa o que não é suficiente para todas as demandas.

 

Por Comunicação MPA