Foto: FAMA 2018

Foto: FAMA 2018

São jovens de movimentos sociais do campo e da cidade vindos de 14 estados do Brasil que animam a luta popular unificada contra a privatização das águas.

Começaram nesta sexta-feira (1) em Brasília as atividades da Brigada Nacional de Agitação e Propaganda para o FAMA (Fórum Alternativo Mundial da Água) composta por integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Movimento pela Soberania Popular na Mineração (MAM), Levante Popular da Juventude, Pastoral da Juventude Rural (PJR) e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Foto: FAMA 2018

Foto: FAMA 2018

Os integrantes da Brigada são jovens militantes que vieram dos estados da Paraíba, Pará, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Bahia, Pernambuco, Piauí, Rondônia, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Ceará e Sergipe. Até o dia 16 de março eles farão diversas intervenções em metrôs, praças, feiras populares, centros comerciais, escolas, igrejas, centros comunitários, pontos de cultura, entre outros, fazendo intervenções teatrais, promovendo debates e panfletando 100 mil jornais Brasil de Fato feitos especialmente para o Fórum Mundial Alternativo da Água – FAMA.

O FAMA 2018 é um evento internacional que pretende reunir mundialmente organizações e movimentos sociais que lutam em defesa da água como direito elementar à vida. Pretende unificar a luta contra a tentativa das grandes corporações em transformar a água em uma mercadoria, privatizando as reservas e fontes naturais de água. Eles tentam transformar este direito em um recurso inalcançável para muitas populações, que, com isso, sofrem exclusão social, pobreza e se vêm envolvidas em conflitos e guerras de todo o tipo. Este Fórum se contrapõe ao autodenominado “Fórum Mundial da Água” que é um encontro promovido pelos grandes grupos econômicos que defendem a privatização das fontes naturais e dos serviços públicos de água.

Foto: FAMA 2018

Foto: FAMA 2018

“Nossa tarefa enquanto Brigada Nacional é dialogar com a população de Brasília e explicar quais os objetivos deste grande encontro alternativo” comenta Lucielle Viana, militante do MAB no Pará e integrante da Brigada Nacional. Ela diz que é preciso denunciar que os interesses das grandes empresas e dos governos reunidos no Fórum da Água é privatizar e tornar a água uma mercadoria aumentando seus lucros de forma extraordinária. “Nossa proposta é fazer um grande debate contra este projeto de morte promovendo as lutas unificadas no campo e na cidade pela garantia da água como um direito fundamental que não pode estar a serviço do lucro de alguns”, conclui Lucielle.

Lailson Ferreira, militante do MAM também no estado do Pará, acredita que esta experiência vai contribuir no processo nacional de lutas. “Nossa brigada unificada é uma grande oportunidade de aprendizado que vai nos dar condições de multiplicar os conteúdos e as práticas das próximas semanas esta importante pauta que movimenta atingidos por grandes empreendimentos e por governos a serviço do capital em todo o Brasil”, afirma Lailson.

O FAMA acontecerá entre os dias 17 e 22 de março de 2018, em Brasília – DF. Dias 17 e 19 as atividades acontecerão na UnB – Universidade de Brasília. E entre os dias 19 e 22 os movimentos sociais estarão acampados no Parque da Cidade promovendo a continuidade massiva do encontro que deve reunir cerca de 6 mil pessoas.

Por Comunicação do FAMA