Brigada de Agit Prop Augusto Boal. Por que a Luta também é arte

O Teatro é uma arma.Uma arma muito eficiente” o Ator e militante Augusto Boal, mostrou que a arte é uma das ações mais eficazes para a formação da consciência da sociedade. E Foi homenageando o grande teatrólogo popular que a Brigada de Agitação e Propaganda do MPA a cerca de um mês levou o debate da produção de alimentos e a aliança camponesa e operária para as ruas da maior cidade da América Latina, com música, performasses, e poesia os jovens camponeses dialogam com a população paulista.

Brigada interage com crianças da periferia de São Bernado do Campo- MPA

Brigada interage com crianças da periferia de São Bernado do Campo- Foto/ MPA

Ao todo doze jovens de cinco estados brasileiros, compõe a equipe da Brigada “Augusto Boal”, eles circulam por toda a capital paulista, no entanto o foco de ação do grupo é São Bernardo do Campo, Vinicius Tuchtenhagen tem 21 anos, e é de Encruzilhada do Sul, localizado no Vale do Rio Pardo no RS, para o Jovem a brigada é um espaço intenso de teoria e prática, “ A brigada tem vivenciado um intenso processo de formação teórica e prática em torno do teatro considerando que essa busca ser uma perspectiva da agitação e propaganda utilizada historicamente pelos militantes com o intuito de politizar a classe trabalhadora, já fizemos Boneco, batucada, teatro, perna de pau, cuspimos fogo, molduras em gesso e maquiagem teatral”, relata Vinicius.

Brigada reforça a aliança camponesa e operária

No próximo mês completará um ano do I Congresso Nacional do MPA, realizado na cidade de São Bernardo do Campo, a brigada mantém vivo o debate em torno do alimentos e a aliança camponesa e operária, que foi o centro do debate realizado no congresso, o local para o grande encontro e para sede das ações da brigada não foi escolhido por acaso, a região é marcada fortemente pelos polos industriais e historicamente é o berço do movimento sindical contemporâneo no Brasil.

As organizações sindicais da região estão sendo fundamentais para a construção da Brigada, e do debate da aliança entre campo e cidade, a Confederação Nacional dos Metalúrgicos- CNM e o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, são estruturais para as ações da brigada.

Augusto Boal e o teatro do oprimido

AUGUSTO1  ARQUIVO 15/01/98 AUGUSTO BOAL: DIRETOR AUGUSTO BOAL FOTO OTAVIO MAGALHAES/AE

Augusto Boal. Foto Otávio Magalhães/AE

A principal criação de Augusto Boal, o Teatro do Oprimido, é hoje uma realidade mundial, sendo a metodologia teatral mais conhecida e praticada nos cinco continentes. Boal nasceu em 1931 no Rio de janeiro, filho do padeiro primeiro tornou-se engenheiro químico e posteriormente teatrólogo, diretor, dramaturgo, ensaísta, criador do Teatro do Oprimido nos anos 1970, professor na New York University, na Harvard University e na Université de La Sorbonne-Nouvelle, cidadão do mundo. Faleceu no dia 02 de maio de 2009, no Rio de Janeiro, deixando uma vasta produção intelectual, mas sobre tudo sua prática de arte de luta.

A História do Agit Prop na luta de classes

Intervenção da brigada em frente a fabricas. Foto/MPA

Intervenção da brigada em frente a fábricas. Foto/MPA

A Agitação e Propaganda, também conhecida pela abreviação “AgitProp”, compreende um conjunto de formas, métodos e ações para transmitir informações e ideias, o conceito de AgitProp nasce na Rússia em 1917 quando viviam um processo pré-revolucionário e o Partido Bolchevique precisava levar o debate politico da organização para uma população quase que exclusiva de analfabetos, onde jornais e outros métodos formais não surtiram efeito. No Brasil os movimentos sociais, populares também desenvolveram suas formas de agitação e propaganda acompanhando as diversas conjunturas. A atual situação do País tem remetido ao movimento a luta de alimentar o trabalho com juventude

bem como intensificar o trabalho de agitação e propaganda com a população cotidianamente.

Por Comunicação MPA

Com informações do ctorio.org.br