Água Doce do Norte (ES): pais e estudantes lutam para que Escola do Campo não seja fechada

Foto: MPA

Mobilização em frente a Secretara Municipal de Educação e Cultura da cidade contra o fechamento da Escola do Campo. Foto: MPA

Estudantes e suas famílias no município de Água Doce do Norte, Espirito Santo, vem sofrendo com o fechamento de turnos da Escola Municipal São Sebastião, uma das tantas Escolas do Campo no Estado. As comunidades do Córrego Alto e Córrego da Pipoca se reuniram com o Poder Público do Município nesta última segunda-feira (19) para discutir a junção das turmas da Escola São Sebastião. Os pais acreditam que a junção poderá trazer para as crianças, grandes prejuízos, como por exemplo, o aprendizado. A Secretaria de Educação do município alega falta de recursos para manter os dois turnos, mas se esquecem que colocam em risco a educação e os processos educativos dos estudantes.

Estudantes na Escola do Campo. Foto: MPA

Estudantes na Escola do Campo. Foto: MPA

Os pais reconhecem as questões econômicas, porém acreditam que, a Educação e os Estudantes não podem e não devem pagar esta conta, pois a educação é um direito de todos e dever do Estado. Movimentos Sociais e a Igreja Católica, vem apoiando a causa, se colocando contra a atitude da Secretaria de Educação, e o padre em apoio vem conscientizando as comunidades em suas missas, se colocando à disposição.

O Ministério Público também já foi acionado sobre a situação e a comunidade aguarda o parecer do órgão a respeito da decisão de fechamento de turnos na Escola do Campo por parte da secretaria de educação do município.

Estudantes, pais e a comunidade em geral não querem o fechamento da escola. Foto: MPA

Estudantes, pais e a comunidade em geral não querem o fechamento da escola. Foto: MPA

A Reunião com o prefeito aconteceu na tarde desta sexta-feira (23), onde ficou encaminhado a sua visita na escola na próxima segunda-feira, para uma análise na estrutura física, para dar o parecer final.

A comunidade e os Estudantes seguem na luta. A comunidade muito abalada com a situação não se desanima, pois esta é a oportunidade de olhar para a educação com uma visão crítica, necessária e com boas perspectivas, principalmente pela luta para que continuem os dois turnos na escola e melhorias nas condições de ensino.

Por Comunicação MPA